Os medicamentos são produtos farmacêuticos composto por uma ou mais moléculas, o que é chamado de princípio ativo, tendo como objetivo primário de em atingir um alvo específico no corpo, promovendo benefícios a quem o toma.
Conhecer as semelhanças e diferenças entre os medicamentos é fundamental para medir o melhor custo-benefício na hora de comprar.
Entenda abaixo cada tipo de medicamento:

Medicamento de Referência

O medicamento de referência, também chamado de inovador, é aquele cujo princípio ativo tenha sido o primeiro a obter registro no país, especificamente na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA). Isso só ocorre após a realização de pesquisas e testes que validem seus efeitos e que mostrem sua segurança para consumo humano. Sua formulação é protegida por uma patente.

Medicamento Genérico

Quando a patente expira, a legislação brasileira permite que outros laboratórios passem a fabricar o medicamento inovador, desde que comercializados pelo nome de seu princípio ativo.
O genérico possui a mesma eficácia do medicamento inovador, mas, como não houve gastos com pesquisas, eles custam menos do que os remédios de marca.
Isso não quer dizer não são realizados estudos, pois é necessário garantir a eficácia e eficiência do genérico em relação ao medicamento de referência.

Medicamento Similar

O medicamento similar tem o mesmo princípio ativo, concentração, forma farmacêutica, modo de uso e indicação terapêutica do medicamento inovador, mas é vendido com outro nome comercial ou marca.
Da mesma forma que um medicamento de referência, o similar é vendido com um nome fantasia, que vem estampado em sua embalagem seguido de seu princípio ativo.
Como sua fabricação exige custos menores do que a de um medicamento inovador, o similar tende a ser mais barato.