Anti-hipertensivo

Princípio Ativo: captopril

 M.S.: 1.5423.0001. 

Indicação: Tratamento da hipertensão, insuficiência cardíaca congestiva em associação com diuréticos e digitálicos, terapia pós-infarto do miocárdio e nefropatia diabética.

Apresentações:
25mg – cx. c/ 30 comp.
*50mg – cx. c/ 30 comp.

Caixa de embarque: cx. padrão c/ 60 und.

*Concentração não contemplada no Programa Farmácia Popular.

Contraindicações: História de hipersensibilidade prévia ao captopril ou qualquer outro inibidor da enzima conversora da angiotensina. Cuidados e advertências: Insuficiência renal e hipertensão: alguns pacientes com doença renal, principalmente com grave estenose de artéria renal, apresentaram aumentos da ureia e creatinina séricas, após a redução da pressão arterial com captopril. Hipercalemia: Elevações no potássio sérico foram observadas em alguns pacientes tratados com inibidores da ECA, incluindo-se o captopril. Relata-se tosse com o uso de inibidores da ECA. Observou-se angioedema em pacientes tratados com inibidores da ECA, incluindo-se o captopril. Reações adversas mais relatadas foram dermatológicas, cardiovasculares e gastrintestinais. Pacientes em
terapia com diuréticos poderão apresentar, ocasionalmente, uma redução brusca da pressão arterial, geralmente na primeira hora após terem recebido a dose inicial de captopril. Reações adversas e interações: Relata-se erupções cutâneas e lesão associada e reversível do tipo penfigoide e reações de fotossensibilidade. Relata-se raramente rubor ou palidez. Poderão ocorrer hipotensão, taquicardia, dores no peito e palpitações, angina pectoris, infarto do miocárdio, síndrome de Raynaud e insuficiência cardíaca congestiva, alteração do paladar, neutropenia/agranulocitose, assim como casos de anemia, trombocitopenia e pancitopenia. Relata-se angiodema, tosse, proteinúria e uma síndrome que inclui: febre, mialgia, artralgia, nefrite intersticial, vasculite, erupção ou outras manifestações dermatológicas, eosinofilia e hemossedimentação elevada. O uso de inibidores da ECA durante o segundo e terceiro trimestres da gravidez tem sido associado com dano fetal e neonatal e morte. Pacientes tomando diuréticos e principalmente aqueles nos quais a terapia com diuréticos foi instituída recentemente, bem como aqueles com intensas restrições dietéticas de sal ou em diálise, poderão apresentar uma redução brusca da pressão arterial. Drogas com atividade vasodialatadora deverão ser administradas com cuidado. Agentes que afetam a atividade simpática devem ser usados com cautela. Agentes poupadores de potássio deverão ser administrados apenas para hipocalemia documentada. Os substitutos do sal contendo potássio deverão ser também usados com cautela. Há relatos de que a indometacina pode reduzir o efeito anti-hipertensivo do captopril, principalmente em casos de hipertensão com renina baixa. Outros agentes anti-inflamatórios não-esteroides também podem apresentar este efeito. Relata-se aumento dos níveis séricos de lítio e sintomas de toxicidade do lítio em pacientes recebendo concomitantemente lítio e inibidores da ECA. Posologia: Hipertensão: Capox deve ser tomado 1 hora antes das refeições. A dose inicial é 50 mg uma vez ao dia ou 25 mg duas vezes ao dia. A dose pode ser aumentada para 100 mg uma vez ao dia ou 50 mg duas vezes ao dia se não houver redução satisfatória da pressão sanguínea. Insuficiência cardíaca: Em pacientes com pressão arterial normal ou baixa, que tenham sido vigorosamente tratados com diuréticos e que possam estar hiponatrêmicos e/ou hipovolêmicos, uma dose inicial de 6,25 mg ou 12,5 mg duas ou três vezes ao dia poderá minimizar a magnitude ou a duração do efeito hipotensor. Para a maioria dos pacientes a dose diária inicial usual é 25 mg duas ou três vezes ao dia. Após uma dose de 50 mg duas ou três vezes ao dia. Infarto do miocárdio: A terapia deve ser iniciada três dias após o episódio de infarto do miocárdio. Após uma dose inicial de
6,25 mg, a terapia com captopril deverá aumentar para 37,5 mg/dia em doses divididas, três vezes ao dia conforme tolerado. A dose deve ser aumentada para 75 mg/dia administrados em doses divididas, três vezes ao dia conforme a tolerabilidade, durante os dias seguintes até que se atinja a dose-alvo final de 150mg/dia em doses divididas, 3 vezes ao dia administrados durante as várias semanas seguintes. Nefropatia diabética: 75 mg em doses divididas, 3 vezes ao dia. Ajuste da dose para pacientes com insuficiência renal: Doses divididas de captopril 75 mg/dia a 100 mg/dia são bem toleradas em pacientes com nefropatia diabética e insuficiência renal leve a moderada.