Antibiótico

Princípio Ativo: cloridrato de ciprofloxacino

Registro M.S.: 1.5423.0031.

Indicação: Infecções complicadas e não complicadas causadas por micro-organismos sensíveis ao ciprofloxacino. Trato respiratório: tratamento recomendável em casos de pneumonia. Ouvido médio (otite média) e seios paranasais (sinusite); Olhos. Rins e/ou trato urinário eferente. Órgãos genitais, inclusive anexite, gonorreia, prostatite. Cavidade abdominal. Pele e tecidos moles. Ossos e articulações. Sepse. Descontaminação intestinal seletiva em pacientes sob tratamento com imunossupressores.

Apresentação:
500mg – cx. c/ 14 comp.rev.

Caixa de embarque: cx. padrão c/ 60 und.

Contraindicações: Hipersensibilidade aos derivados quinolônicos. Cuidados e advertências: O uso de ciprofloxacino em outras indicações que não o tratamento da exacerbação pulmonar aguda da fibrose cística associada à infecção por Pseudomonas aeruginosa não é recomendado. Se ocorrer diarreia grave e persistente durante ou após o tratamento, a administração de cloridrato de ciprofloxacino deve ser interrompida. Em pacientes portadores de epilepsia com distúrbios do Sistema Nervoso Central (SNC), deve ser administrado somente quando os beneficios do tratamento forem além de possíveis riscos. Raramente reações anafiláticas ou anafilactoides podem progredir para um estado de choque. A capacidade de reagir prontamente às situações pode ser alterada, comprometendo a habilidade de dirigir veículos ou operar máquinas. Não deve ser prescrito a mulheres grávidas ou lactantes, já que não há experiência sobre a segurança da droga nessas pacientes. Reações adversas e interações: Náusea e diarreia; erupção cutânea; dor abdominal, monilíase e astenia; tromboflebite; aumento da TGO e/ou TGP, vômito, dispepsia, alterações dos testes de função hepática, aumento da fosfatase alcalina, anorexia, flatulência e bilirrubinemia; aumento da creatinina e aumento da ureia; artralgia; cefaleia, tontura, insônia, agitação e confusão mental; prurido, erupção maculopapular e urticária. A administração concomitantemente com medicamentos contendo cátions polivalentes, suplementos minerais, sucralfato ou antiácidos e medicamentos tamponados, contendo magnésio, alumínio ou cálcio, reduz a absorção do ciprofloxacino. A administração concomitante de ciprofloxacino e omeprazol resulta em redução ligeira da Cmax e da AUC do ciprofloxacino. A administração concomitante de ciprofloxacino e teofilina pode produzir aumento indesejável das concentrações séricas de teofilina. O uso concomitante de ciprofloxacino e varfarina pode intensificar a ação da varfarina. A probenecida interfere na secreção renal do ciprofloxacino. A administração concomitante com probenecida causa aumento da concentração sérica de ciprofloxacino A metoclopramida acelera a absorção de ciprofloxacino, fazendo com que a concentração máxima no plasma seja atingida num período de tempo menor. Posologia: Infecção do trato respiratório: 2 x 250 a 500 mg – Infecção do trato urinário: aguda não complicada: 1 a 2 x 250mg; cistite em mulheres antes da menopausa: dose única 250mg, complicada: 2 x 250 a 500mg – gonorreia extragenital e gonorreia aguda, não complicada: dose única 250mg – diarreia: 1 a 2 x 500mg. Infecções graves, com risco de morte: pneumonia estreptocócica, infecções recorrentes em fibrose cística, infecções ósseas e das articulações, septicemia, peritonite: 2 x 750mg.