Antidepressivo

Medicamento genérico Lei nº 9.787, de 1999. Registro M.S.: 1.5423.0250

Indicações: Para o tratamento da depressão, incluindo depressão com ansiedade associada, prevenção de recaída e recorrência da depressão, tratamento de ansiedade ou transtorno de ansiedade generalizada (TAG), incluindo tratamento em longo prazo, tratamento do transtorno de ansiedade social (TAS), também conhecido como fobia social, tratamento do transtorno do pânico, com ou sem agorafobia, conforme definido no DSM-IV.

Apresentações:
37,5mg – cx. c/ 30 cáps. de liberação controlada
75mg – cx. c/ 30 cáps. de liberação controlada
150mg – cx. c/ 30 cáps. de liberação controlada

Caixa de embarque:

cx. padrão c/ 60 und.

Contraindicações: hipersensibilidade a venlafaxina ou a qualquer componente da fórmula, uso concomitante da venlafaxina e de qualquer inibidor da monoaminoxidase (IMAO), o tratamento com a venlafaxina não deve ser iniciado no período de, no mínimo, 14 dias após a descontinuação do tratamento com um IMAO; um intervalo menor pode ser justificado se o IMAO for do tipo reversível. A venlafaxina deve ser descontinuada por, no mínimo, 7 dias antes do início do tratamento com qualquer IMAO. Cuidados e advertências: recomenda-se que o uso do cloridrato de venlafaxina não seja interrompido bruscamente. A dose deve ser reduzida progressivamente de acordo com as instruções do seu médico. Pacientes tratados devem ser apropriadamente monitorados e atentamente observados quanto à piora clínica e risco de suicídio. Pacientes, familiares e cuidadores devem ficar alerta e informar ao médico sobre aparecimento de ansiedade, agitação, ataques de pânico, insônia, irritabilidade, hostilidade, agressividade, impulsividade, outras alterações incomuns de comportamento, piora da depressão e ideação suicida, principalmente no início do tratamento ou durante qualquer alteração de dose, pacientes devem evitar consumir bebidas alcoólicas enquanto em tratamento, deve ser usado com cuidado em pacientes portadores de insuficiência renal ou hepática, deve-se fazer monitoramento regular da pressão arterial e acompanhamento médico. Recomenda-se acompanhamento rigoroso dos pacientes com pressão intraocular elevada ou com risco de glaucoma. Se o cloridrato de venlafaxina for usado durante a gravidez, o recém-nascido deve ser monitorado pelo médico pelo risco de apresentar complicações, lactantes não é recomendado utilizar este medicamento, o cloridrato de venlafaxina pode prejudicar o julgamento, o raciocínio ou as habilidades motoras. Estudos clínicos não evidenciaram comportamento de busca por drogas, desenvolvimento de tolerância, ou elevação indevida de dose da venlafaxina durante o período de uso. Reações adversas e interações: podem ocorrer as seguintes reações: insônia, dor de cabeça, tontura, sedação, náusea, boca seca, constipação, hiperidrose, diminuição do apetite, sonhos anormais, nervosismo, diminuição da libido, agitação, anorgasmia, acatisia, tremor, parestesia, disgeusia, deficiência visual, distúrbio de acomodação, midríase, tinido, taquicardia, palpitação, hipertensão, ondas de calor, dispneia, bocejos, diarreia, vômito, erupção cutânea, prurido, suor noturno, hipertonia, hesitação urinária, retenção urinária, polaciúria, disfunção erétil, ejaculação anormal, fadiga, astenia, calafrios, perda de peso, aumento de peso. O uso concomitante com medicamentos que aumentam a predisposição ao sangramento pode aumentar o risco de sangramentos espontâneos. O uso com outros medicamentos que podem aumentar a quantidade de serotonina no organismo (outros antidepressivos, antipsicóticos e antagonistas da dopamina) pode aumentar o risco de aparecimento da síndrome serotoninérgica, o uso com cetoconazol pode aumentar a quantidade de cloridrato de venlafaxina no sangue. O uso de cloridrato de venlafaxina com antidepressivos do tipo IMAO pode levar a reações sérias, com possíveis alterações rápidas dos sinais vitais e do estado mental. O cloridrato de venlafaxina pode interferir nos resultados dos testes de urina para avaliar a presença de substâncias como fenciclidina e anfetaminas. Posologia: recomenda-se a administração junto com alimentos, aproximadamente no mesmo horário todos os dias. As cápsulas devem ser tomadas inteiras com algum líquido. Depressão maior: 75mg, administrada uma vez por dia (1x/dia). Transtorno de Ansiedade Generalizada: 75mg administrada uma vez por dia (1x/dia). Fobia Social: 75mg administrada uma vez por dia (1x/dia). Transtorno do Pânico: 37,5mg/dia seja usada por 7 dias. Depois, a dose deve ser aumentada para 75mg/dia.