Analgésico / Antitérmico / Anti-inflamatório

Princípio Ativo: ibuprofeno

Registro MS.: 1.5423.0134

Indicações: Ação contra a inflamação, dor e febre. Indicado no alívio dos sinais e sintomas de osteoartrite e artrite reumatoide, reumatismo articular, nos traumas relacionados ao sistema musculoesquelético (como entorse do tornozelo e dor nas costas) e alívio da dor após procedimentos cirúrgicos em Odontologia, Ginecologia, Ortopedia, Traumatologia e Otorrinolaringologia.

Apresentações:
600mg – cx. c/ 20 cprs. rev.
600mg – cx. c/ 30 cprs. rev.

Caixa de embarque:
cx. padrão c/ 60 und.

Contraindicações: contraindicado a pacientes que apresentam hipersensibilidade ao ibuprofeno, a qualquer componente da fórmula ou a outros anti-inflamatórios não-esteroides. Existe potencial de sensibilidade cruzada com ácido acetilsalicílico e outros AINEs. Pacientes que apresentam a tríade do ácido acetilsalicílico (asma brônquica, rinite e intolerância ao ácido acetilsalicílico). No tratamento da dor perioperatória de cirurgia de revascularização do miocárdio (by-pass). Em pacientes com: insuficiência renal grave, insuficiência hepática grave e/ ou insuficiência cardíaca grave. Não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista. Cuidados e advertências: Podem ocorrer as seguintes reações desagradáveis: cistite, rinite, agranulocitose, anemia aplástica, eosinofilia, anemia hemolítica (algumas vezes Coombs positivo), neutropenia, pancitopenia, trombocitopenia com ou sem púrpura, inibição da agregação plaquetária, reações anafilactoides, anafilaxia, redução do apetite, retenção de líquidos, confusão, depressão, labilidade emocional, insônia, nervosismo, meningite asséptica com febre e coma, convulsões, tontura, cefaleia, sonolência, visão embaçada e/ou diminuída, escotoma e/ou alterações na visão de cores, olhos secos, perda da audição e zumbido, insuficiência cardíaca congestiva em pacientes com função cardíaca limítrofe, palpitações, hipotensão e hipertensão, distúrbios respiratórios, torácico e mediastinal, cólicas ou dores abdominais, desconforto abdominal, constipação, diarreia, boca seca, duodenite, dispepsia, dor epigástrica, sensação de plenitude do trato gastrintestinal (eructação e flatulência), úlcera gástrica ou duodenal com sangramento e/ou perfuração, gastrite, hemorragia gastrintestinal, úlcera gengival, hematêmese, indigestão, melena, náuseas, esofagite, pancreatite, inflamação do intestino delgado ou grosso, vômito e úlcera no intestino delgado e grosso, e perfuração do intestino delgado e grosso, distúrbio hepatobiliar, alopecia, ritema multiforme, dermatite esfoliativa, síndrome de Lyell, reações de fotossensibilidade, prurido, rash, síndrome de Stevens-Johnson, urticária, erupções vesículo-bolhosas, insuficiência renal aguda em pacientes com significativa disfunção renal preexistente, azotemia, glomerulite, hematúria, poliúria, necrose papilar renal, necrose tubular, síndrome nefrótica, glomerulonefrite de lesão mínima, edema. O uso concomitante de dois AINEs sistêmicos podem aumentar a frequência de úlceras gastrintestinais e sangramento. Laboratorial: pressão sanguínea elevada, diminuição da hemoglobina e hematócrito, diminuição do clearance de creatinina, teste de função hepática anormal e tempo de sangramento prolongado. Ibuvix pode interagir com: anticoagulantes; medicamentos para hipertensão e diuréticos, reduzindo o efeito desses medicamentos; ácido acetilsalicílico e corticosteroides; inibidores seletivos de recaptação da serotonina, aumentando o risco de lesões, sangramento e úlceras gastrintestinais; ciclosporina e talicromo; lítio e metrotrexato (quantidade aumentada no sangue quando usado concomitantemente ao ibuprofeno). Ibuvix interfere no efeito antiplaquetário da aspirina em baixa dosagem e pode, assim, interferir no tratamento profilático da doença cardiovascular com aspirina. Posologia: O tempo de tratamento adequado deverá ser decisão do médico. A dose recomendada é de 600mg 3 ou 4 vezes ao dia. A dose de Ibuvix deve ser adequada a cada caso clínico, e pode ser diminuída ou aumentada a partir da dose inicial sugerida, dependendo da gravidade dos sintomas. Não se deve exceder a dose diária total de 3.200mg.